A jornada de trabalho de 12 por 36


Entenda como funciona este tipo de jornada, sua remuneração, particularidades e detalhes.



 

A jornada de trabalho de 12 por 36


Imagem Contrato Jornada 12x36

A jornada de trabalho de 12 por 36 horas é bastante comum no âmbito doméstico, seja para uma empregada doméstica, um cuidador de idoso ou uma babá. Esta carga horária se faz necessária quando o empregador precisa que o serviço seja prestado de forma ininterrupta. Assim conta-se com mais de um(a) empregado(a) que efetuam o trabalho com revezamento entre si.

O que cita a legislação sobre o assunto?

Horas Extras | Banco de Horas | Descanso

A jornada de 12 por 36 horas já contém em si 1 (uma) hora reservada para o descanso, ou refeição, dentro das 12 horas do trabalho.
Desta forma, o empregador deve conceder este horário de descanso durante a jornada, e ao não conceder, deverá pagar esta hora como hora extra, ou seja, com o seu valor acrescido de 50% (cinquenta por cento).
Esta é a única hora extra permitida neste tipo de jornada, visto que legalmente não é permitido que o(a) empregado(a) trabalhe horas excedentes às 12 (doze) estipuladas.
O período de descanso deve ser obrigatoriamente de 36 (trinta e seis) horas entre um expediente e outro.

O Contrato e a Carteira de Trabalho

A legislação define que o regime de trabalho de 12 por 36 horas não deve ser algo transitório, ou seja, o empregador não poderá deslocar o(a) empregado(a) de uma jornada de 44 (quarenta e quatro) horas semanais para uma jornada de 12 por 36 horas e depois reverter a jornada quando lhe for mais conveniente.
Caso o empregador queira que um empregado atual modifique sua jornada, deverá obrigatoriamente fazer um novo contrato de trabalho, sendo este um aditivo ao contrato de trabalho existente.
E neste novo documento deverá ser informado sobre a nova jornada de trabalho que será cumprida.
Ocorrendo a modificação, o empregador deverá informar na página "Anotações Gerais" que o portador do documento teve a carga horária alterada para jornada de 12 por 36.

As férias remuneradas e folgas semanais

As férias, assim como na jornada de 44 (quarenta e quatro) horas semanas, são concedidas a cada 12 meses trabalhados para o mesmo empregador, com período de 30 dias e direito ao abono de férias de 1/3.
Mas, como o período de descanso do(a) empregado(a) já está estabelecido nas 36 (trinta e seis) horas de sua jornada, então não existe o direito à folga semanal remunerada.
Assim como também em feriados o(a) empregado(a) deverá trabalhar caso caia em um dia de seu trabalho, sem a necessidade de pagamento de horas extras.

Viagens

O empregador poderá, se for necessário, solicitar ao(à) empregado(a) que o acompanhe em viagens.
Mas, para que isso seja feito, é preciso formalizar a solicitação com um termo de acordo de viagem. Além disso, faz-se necessária a remuneração do(a) empregado(a) com o valor adicional de viagem sobre todo o período em que durar a estadia.
Além disso não pode-se descontar custos com alimentação, viagem e hospedagem do(a) empregado(a).
A jornada do(a) empregado(a) não poderá ser alterada, e mesmo fora do local de trabalho o período de descanso de 36 horas a cada 12 trabalhadas deverá ser respeitado.
Precisa elaborar um contrato para empregado(a) doméstico(a), babá ou cuidador(a) de idoso?
A 99Contratos elaborou modelos que são personalizados e moldados de acordo com a sua necessidade. Então, para simplificar sua vida, disponibilizamos os modelos nos link abaixo:

Modelo de Contrato para Babá
Modelo de Contrato para Cuidador de Idosos
Modelo de Contrato para Empregada Doméstica